);

Direito Civil

DIREITO CIVIL

Direito civil
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. A Wikipédia possui o:
Portal do Direito
O direito civil é o principal ramo do direito privado. Trata-se do conjunto de normas jurídicas (regras e princípios) que regulam as relações jurídicas entre as pessoas, sejam estas naturais ou jurídicas, que comumente encontram-se em uma situação de equilíbrio de condições. O direito civil é o direito do dia a dia das pessoas, em suas relações privadas cotidianas.

O principal corpo de normas objetivas do direito civil, no ordenamento jurídico brasileiro, é o Código Civil (Lei n. 10.406, de 10 de janeiro de 2002), que é dividido em duas partes: a parte geral e a parte especial.

O Código Civil disciplina matérias relativas às pessoas, aos atos e negócios jurídicos, aos bens e aos direitos a eles inerentes, às obrigações, aos contratos, à família e às sucessões (estas últimas, ou sejam, a quem os bens atribuídos após a morte de alguém). Estabelece ainda o regime das pessoas jurídicas, tanto as de natureza civil, propriamente dita, quanto aquelas que atuam no âmbito do direito comercial ou direito de empresa.

A aplicação das normas de direito civil, no âmbito do processo judicial, é regulado pelo Código de Processo Civil, bem como o Código Civil em determinadas circunstâncias excepcionais.

Índice  [esconder]
1 Repersonalização do direito civil
2 Referências
3 Ver também
4 Recomendações Bibliográficas
5 Alguns civilistas brasileiros contemporâneos
6 Ligações externas

Repersonalização do direito civil[editar | editar código-fonte]A chamada repersonalização do direito civil representa a perspectiva da pessoa humana como centro do direito civil, e do direito como um todo, compreendendo que ela está acima da dimensão patrimonial, em razão de dignidade essencial.1 Assim, ela está intimamente conectada com o princípio da dignidade da pessoa humana. A ideia costuma ser também referida como repersonalização do direito privado,2 remetendo à perspectiva da pessoa, no direito romano, como centro da experiência jurídica na esfera privada.

Referências
Ir para cima↑ Paulo Luiz Netto Lôbo (Revista de Informação Legislativa). Constitucionalização do direito civil (em português). Página visitada em 20 de janeiro de 2010.
Ir para cima↑ Roberto Wagner Marquesi. Fronteiras entre o direito público e o direito privado (em português). Página visitada em 20 de janeiro de 2010.
Ver também[editar | editar código-fonte]Código napoleônico
Código civil
Código Civil Brasileiro
Código Civil Português
Código Civil de Macau
Recomendações Bibliográficas[editar | editar código-fonte]ALVES, José Carlos Moreira. A Parte Geral do Projeto do Código Civil brasileiro – subsídios históricos para o novo Código Civil brasileiro. São Paulo: Editora Saraiva, 2003
AMARAL, Francisco. Direito Civil: Introdução. Rio de Janeiro: Renovar, 2006,
ASCENSÃO, José de Oliveira. Introdução à Ciência do Direito. 3. ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2005
BITTAR, Carlos Alberto. O Direito Civil na Constituição de 1988. São Paulo: RT, 1990
BOBBIO, Norberto. Teoria do ordenamento jurídico. Brasília: Editora Universidade de Brasília
DINIZ, Maria Helena. Curso de direito civil brasileiro. 15. ed. São Paulo: Saraiva, 1999
GOMES, Orlando Raízes históricas e sociológicas do Código Civil brasileiro São Paulo: Martins Fontes, 2003
GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito Civil brasileiro: Parte Geral, v 1. São Paulo: Saraiva, 2003
GOZZO, Débora; ALVES, José Carlos Moreira; REALE, Miguel (Coord.). Principais controvérsias no novo Código Civil. São Paulo: Saraiva, 2006
MENEZES CORDEIRO, António Manuel da Rocha e. Tratado de Direito Civil. Coimbra: Almedina, 1997
SCHAPP, Jan. Metodologia do Direito Civil. Trad. Maria da Glória Lacerda Rurack e Klaus-Peter Rurack. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris Editor, 2004
REALE, Miguel. Lições preliminares de direito. 24. ed. São Paulo: Saraiva, 1998
VENOSA, Sílvio de Salvo. Direito Civil: Parte Geral. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2006
WALD, Arnoldo. Direito Civil. Introdução e Parte Geral. São Paulo: Sarvaiva, 2002
Alguns civilistas brasileiros contemporâneos[editar | editar código-fonte]Caio Mário da Silva Pereira
Orlando Gomes
José Carlos Moreira Alves
Washington de Barros Monteiro
João Baptista Villela
Elias de Oliveira e Silva
Antônio Junqueira de Azevedo
Carlos Roberto Gonçalves
Pablo Stolze Gagliano
Maria Helena Diniz
Silvio Rodrigues
Silvio Salvo Venosa
Cristiano Chaves de Farias
Gustavo José Mendes Tepedino
Maria Celina Bodin de Moraes
Carlos Nelson Konder
Maria Tereza Negreiros
Judith Hofmeister Martins Costa
Luis Renato Ferreira da Silva
Flávio Tartuce

Continuar lendo